Alimentação do Cão

Si queremos que o cão nos dure muito tempo, e que este sadio, você tem que começar por dar bem de comer. Isso não significa darle de comer até explotar: tem que ter em conta a qualidade e a cantidade do que ele come, exatamente igual que faríamos para com uma pessoa.

Antigamente se considerava ao cão como poco mais que a “lixeira” da cozinha. É certo que un cão se come tudo (ou quase tudo) o que le den seus donos, mais uma alimentacão a base de sobras não é exatamente o melhor que se le pode dar.

Tão mau como que viva de sobras, é darle só carne y osos. O aparato digestivo de um cão é o de um animal carnívoro. Porém, a convivência com os humanos fez que se adaptem a uma dieta muito mais variada, e hojê en día necesitam algo mais que carne.

Como isso não é uma enciclopedia culinaria canina, não entraremos em detalhes de elaboração de menues nem descrição de dietas. O que vamos a fazer é pautar uma serie de detalhes a ter em conta, e alguns conselhos úteis.

  • Não faz falta complicar-se com o menu. Hojê se pode encontrar nos comercios suficiente cantidade de rações que já estão pensados para que o cão este bem alimentado. Não tenha reparo em perguntar ao seu veterinario favorito, ou melhor ainda, ao criador que te vendeu o cão (si você o conseguio de essa forma). Eles vão te aconselhar bem em base a sua experiencia. Si o cão é de raça, é mais interessante falar com o criador (isso é a minha opinião pessoal), já que quase sempre ele tem conhecimentos mais detalhados acerca dessa raça de cão, e te pode aconselhar si é conveniente adicionar algun tipo de complemento a  ração, de acordo com as características do cão em questão.

  • De sempre de comer a mesma hora. Um cão saudavel funciona como um relogio e te vai ajudar a controlar cuando ele realiza suas necessidades. De esta forma você pode organizar o dia (comidas e passeios) con mais facilidade.

  • Tão mal é dar muita comida como muito pouca. Além, o tipo e cantidade de comida que se deve dar varia com a sua edade e seu desenvolvimento. Pergunta ao criador o ao veterinario.

  • Nunca deixe o prato cheio a derramar para que coma cuanto ele queira, porque um cão gordo não emagrece mais, e diminui a vida dele. Ademais sempre é bom que fique com “un pouquinho” de fome (você vai ter um cão mais alerta e desperto) mais sem que ele tenha muita fome (porque vai irse com o primeiro que le dé algo de comer).

  • Ensina ele a comer como deve. Coloque a comida no prato e si se não quer comer, aos 15 minutos você guarda ela (sem piedade). Vai a aprender a comer sem se distrair.

  • A ração diaria é conveniente repartir-la em tres comidas (aos cachorros) e em dois (aos adultos). É normal que no caso dos adultos se les dé uma só comida diaria, mais eu encontro poucas ventagens e bastantes inconvenientes. Com uma só comida, de uma a seguinte pasam 24 horas nas que o animal não prova lambisco e no tempo de depois de comer tem o estomago cheio, com o que aumenta o risco de torsão gastrica, sobre tudo si é um cão grande.

  • O cão sempre ha de ter a mão agua fresca e limpa. En verão, as vezes, é conveniente dividir ela um pouco, pois si bebe em excesso le pode provocar diarreias.

  • Você não deve de dar comida fora do horario, ou sempre vai estar pedindo. E nunca le deve dar comida das nossas entretanto estamos na mesa, menos si é um filhote. Fazer isso, causa dois problemas: 1) sempre estará pedindo cada vez que você se sente a comer (e já não vai tirar a costume na vida), 2) é muito provavel que não queira a sua comida. E para tirar-le essa costume você vai ter que fazer ele ter fome.

  • Si o cão esta saludavel e não foi mal acostumado, o caso de que não coma, o só coma parte do que você por no prato, pode dever-se a essas causas:

    • Já esta cheio. Basta com por menos ração diaria para arrumar o problema. Se sabe que é este o caso, si ademais de não comer, o cão segue estando alegre e ativo.

    • O cão "sabe" que comeu o suficiente, en relação ao exercicio que faz. Posivelmente passeia com ele pouco e o cão deixa de comer, instintivamente, quando já tem satisfeito as suas necessidades.

    • Faz muito calor. Si é esse o caso, não o obrigue a comer, ou de a comida depois do atardecer, quando o calor disminui.

    • Esta chateado da comida. As vezes passa. Você pode “condimentar-la” um pouco, por exemplo, misturando com a comida meia sardinha em oléo (de lata). Si come como uma fera, é que já estava cansado de que a comida sempre tenha o mesmo sabor.

    • Esta doente. Normalmente vai ter outros sinais, ademais da falta de apetite. Vigia-lo.

    Quando você deva trocar o tipo de comida (por exemplo, de ração para filhote a ração para adultos) faz isso gradualmente, misturando ambos tipos de comida e variando a proporção da mistura, pouco a pouco, até o novo tipo de comida.

    Si um dia você quer dar carne em vez da ração (não o aconselho), não de ela nunca crua. Cozinhe ela pelo menos um pouco. Você vai evitar problemas digestivos pela falta de costume, ademais de eliminar o risco de parasitos. Lembra ademais que a carne crua deixa um bafo feio e le provoca ventosidades, que você vai ter que aguantar.

    Você Pode dar osos para roer, de vez en quando (não frecuentemente). De osos grandes: o joelho do novilho é ideal, depois de cozinhar un pouco. Osos pequenos (de frango, de coelho...) não se deven dar nunca, os astilhara e vai engolir eles quase enteiros. Si não se atravessar na garganta, o cual vai implicar visita ao veterinario de urgencias, vai sufrir depois quando vai a defecar.